Representante de empresa paulista (LEGO) oferece propina em troca de contratos com prefeituras gaúchas


Achamos muito estranha a forma da contratação, o valor e a velocidade que foi dada para isso. E por conta disso, nós suspendemos esse contrato e vamos buscar judicialmente a devolução desses recursos ao município — declarou o prefeito de Sapucaia do Sul, Vilmar Balin.

Os brinquedos pedagógicos foram comprados da empresa paulista Edacom, que representa a marca Lego no Brasil. O sistema, inexigibilidade, dispensa a concorrência com outras empresas. O argumento usado foi de que é de que o projeto é único, sem similar no Brasil.

A prefeitura de Alvorada, na Grande Porto Alegre, investiu em 2005, R$ 1,5 milhão em projeto semelhante e também dispensou a licitação. A compra está sendo questionada pelo Ministério Público, que ajuizou ação de improbidade administrativa. A promotora pede o afastamento e a perda dos direitos políticos do prefeito e da secretária de Educação.

— Eu entendi que houve uma má gestão do dinheiro público, aplicada de uma forma desarraizada, R$ 1,5 milhão em Lego, ao mesmo tempo em que faltam vagas nas escolas, faltam professores, falta material de trabalho. É uma gestão inadequada do dinheiro público em relação à questão educacional — diz a promotora Roxele Jelinek.

Para ler a reportagem completa clique aqui.

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s