Eles, robôs cada vez mais perto de nós


Enio Rodrigo //

Eles, robôs (por Enio Rodrigo / Ciência e Cultura)

No início da década de 1980 a fábrica japonesa Honda iniciou suas pesquisas em uma área que, na época, parecia pertencer ao ramo da ficção científica: o projeto de um robô que andasse e se movimentasse como um ser humano. Mas foi apenas vinte anos depois, em 2000, que o primeiro modelo, com pouco mais de um metro de altura, foi apresentado ao público. Quando o robô Asimo subiu ao palco pela primeira vez ele ainda parecia apenas um brinquedo muito grande e caro.

O nome dado pela Honda ao projeto foi escolhido a dedo. Era uma homenagem a Isaac Asimov, autor de ficção científica e pai do conceito do robô moderno, um humanoide servil que auxilia o homem nas tarefas mais pesadas, é consciente da sua existência como objeto e sempre protege os seres dotados de vida. Asimo era também uma sigla que significava algo como “passo avançado em…

Ver o post original 937 mais palavras

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s